quarta-feira, abril 01, 2015

Sicoob de Bom Jesus do Norte realiza leilão

(ASCOM)

Bom Jesus do Norte, 01 de abril de 2015 – O Sicoob de Bom Jesus do Norte em conjunto com a leiloeira oficial Hidirlene Duszeiko realizam leilão presencial e eletrônico nos dias 08 e 09 de abril de 2015, a partir das 13:00 horas, na Agência de Bom Jesus do Norte e com lances online de qualquer lugar do país, pelo site www.leiloesjudiciais.com.br/es. No evento, será leiloado terreno com 768m², localizado em Bom Jesus do Itapoana/RJ. Interessados podem obter informações mais detalhadas do leilão pelo site www.leiloesjudiciais.com.br/es ou então pelo 0800-707-9272.

NOTICIA BOA!

Janayna, prima do Julyano Silvério, paciente de Itaocara, que se encontra internado no Hospital Ferreira Machado, acaba de me ligar para informar que ele será submetido ao exame de ressonância magnética, na segunda feira, 6, e que seu nome já consta no sistema para remoção para Itaperuna, onde será operado para correção de uma grave lesão cervical.


Que tudo acabe bem, se Deus quiser!


Ela me pediu que agradecesse à todos que torceram e rezaram por uma solução do drama de Julyano.

O "IMPROVISO" VEM AÍ

(Por e-mail)

Há menos de 15 dias para o fim do prazo de apresentação do Plano Local de Mobilidade Urbana, em Campos, além do caos urbano em mobilidade, que é agravado pelo tráfego de carroças nos principais logradouros, não há quaisquer trabalhos iniciados pela Prefeitura. Infelizmente, depois do fiasco na contratação - para assessoria em mobilidade urbana - da TECTRAN por R$ 2,7 milhões de reais, onde sequer as ciclofaixas foram demarcadas conforme norma, é temerário o resultado do que virá como "improviso" de mobilidade urbana. O vídeo abaixo dá uma noção sobre o assunto: 

http://globotv.globo.com/inter-tv-rj/rj-inter-tv-2a-edicao/v/carrocas-atrapalham-transito-em-campos-no-rj/4077347/

Renato César Arêas Siqueira
arquiteto e urbanista
perito técnico
professor bolsista UENF

terça-feira, março 31, 2015

PACIENTE INTERNADO HO FERREIRA MACHADO AGUARDA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

O paciente Julyano Silvério, de Itaocara, acidentado gravemente, internado no Hospital Ferreira Machado, com remoção prevista para Itaperuna, depende de um exame de ressonância magnética.
Embora, o Hospital, em nota, tenha assegurado que seu estado está estabilizado, não é suficiente para aplacar a angústia da família.
O fato que provoca perplexidade é que o aparelho que faz o exame, do Ferreira Machado, está avariado e da mesma forma se encontra, segundo informações da família, o do hospital contratualizado, para suprir a deficiência do HFM.
Hoje quem está inerte na cama aguardando uma solução é Julyano, mas poderia ser qualquer um de nós.
Volto ao assunto amanhã, 1º dia de abril.

UMA CRATERA NO MEIO DA CICLOVIA DA ALBERTO LAMEGO

Quem será o padrinho desta cratera, que há anos, oferece alto risco à ciclistas e pedestres na ciclovia da avenida Alberto Lamego, na confluência de trânsito nervoso, com a avenida Gilberto Cardoso.

Por que será que a secretaria de Obras não corrige o problema, que tanto dificulta a vida de quem passa por ali?

Que mistério há nesse buraco que, não demora, entra na adolescência.

Por que tanta negligência, Parda Eminência?

A cratera que nos desafia, o faz com desabrida ousadia, noite e dia, noite e dia...

De noite:


De dia:


EMPRÉSTIMO DO TJ AO ESTADO APROVADO POR UNANIMIDADE NA ALERJ

(ascom alerj)


ALERJ APROVA EMPRÉSTIMO DE R$ 6 BILHÕES DO TJ AO GOVERNO

O Governo do Rio de Janeiro poderá usar cerca de R$ 6 bilhões do Fundo de Depósitos Judiciais do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-RJ) para o pagamento de aposentados e pensionistas do Rioprevidência. O projeto de lei complementar 1/15, assinado pelo governador Luiz Fernando Pezão e pelo presidente do TJ, Luiz Fernando de Carvalho, foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) nesta terça-feira (31/03), em discussão única. Foram 59 votos favoráveis e nenhum contrário. 
 
O projeto foi aprovado com a inclusão de oito emendas parlamentares, que fizeram correções no texto e determinaram que o governador edite um decreto incluindo a entrada desses recursos na Lei Orçamentária Anual de 2015, e que a utilização dos recursos conste no Portal da Transparência do Estado. 
 
As alterações foram acertadas em uma reunião do colégio de líderes, na manhã desta terça-feira. Participaram o secretário de Estado de Fazenda, Julio Bueno, o chefe de gabinete do governador Pezão, Afonso Monnerat, os desembargadores João Ziraldo Maia e Marcelo Buhatem, além de outros representantes do Judiciário e do Executivo. 
 
Segurança
 
Presidente da Alerj, o deputado Jorge Picciani (PMDB) afirmou que a medida proporcionará segurança aos aposentados e pensionistas do Estado. "É uma demonstração do apoio que o governador Pezão tem neste momento para tirar o Rio de Janeiro desta situação difícil em que se encontra, em função da crise nacional", afirmou. 
 
Mesmo na oposição, o líder do PSol, Marcelo Freixo, foi favorável à proposta. "Apoiar esse projeto é uma necessidade, porque há uma crise econômica real. No entanto, entendemos que essa crise vem de muito tempo, e que foram concedidas muitas isenções no passado", declarou.

COMISSÃO DA CÂMARA APROVA REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

O Globo:

BRASÍLIA - A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira, por 42 votos a 17, a admissibilidade da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. A decisão significa que a maioria dos deputados da comissão entende que a proposta não fere a Constituição e o ordenamento jurídico do país.

Antes, na mesma sessão, por 43 votos a 21, a CCJ rejeitou relatório do deputado Luiz Couto (PT-PB) contrário à proposta que reduz a maioridade.

A aprovação da admissibilidade não significa que ela estará automaticamente aprovada. A proposta ainda precisa ser apreciada por uma comissão especial. Em seguida, deve ser votada em dois turnos pelo plenário da Câmara, onde precisa angariar o apoio de pelo menos 60% dos deputados, ou seja, 308 dos 513. Depois de tudo isso, a proposta também deve ser votada no Senado. Uma vez aprovada, a PEC pode ser promulgada, sem necessidade de ser sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

O deputado Alessandro Molon (PT-RJ), contrário à PEC, confirmou que entrará com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar a tramitação da proposta. Ele disse acreditar que terá maioria na corte. Segundo Molon, deputados do PT, PSOL, PMDB, PPS e PSB apresentarão conjuntamente o mandado. Ele não deu prazo de quando isso acontecerá. A próxima etapa de tramitação da PEC é a análise na comissão especial. O regimento interno da Câmara estabelece que a comissão tem o prazo de 40 sessões para proferir parecer. Segundo Molon, isso significa cerca de dois ou três meses.

— Parlamentares de vários partidos, da base do governo e da oposição, começam agora a estudar um mandado de segurança que será ajuizado no Supremo Tribunal Federal. O artigo 60 da Constituição é muito claro ao dizer que não será apreciada proposta de emenda tendente a abolir direitos e garantias individuais. Foi isso que fizeram aqui hoje - afirmou Molon, acrescentando: — Assim que estiver pronto, o apresentaremos. Mas não queremos estabelecer uma data, porque não queremos apresentar de qualquer jeito. Queremos fazer um bom mandado de segurança.

Ao longo das últimas duas semanas, parlamentares contrários à PEC vinham conseguindo obstruir a votação, impedindo que ela fosse analisada na CCJ. Eles alegam que a proposta viola cláusula pétrea da Constituição, ou seja, cláusula que não pode ser modificada por emenda. A obstrução continuou nesta terça-feira.

Na semana passada, manifestantes que se opõem à reeducação da maioridade penal chegaram a se desentender com alguns parlamentares. Isso levou a Câmara a reforçar a segurança do local e limitar a entrada de manifestantes. Eles seguravam cartazes contra a PEC. Um grupo menor, favorável à proposta, também levou uma faixa.

Quando a deputada Maria do Rosário (PT-RS) estourou o tempo de fala dela, e outros parlamentares reclamaram, alguns manifestantes começaram a protestar, o que levou à intervenção do presidente da CCJ, Arthur Lira (PP-AL).

— Eu evacuo a galeria a qualquer momento — disse o presidente da CCJ.

PUBLICIDADE


Quem mais se exaltou foi o deputado Major Olimpio (PDT-RS), quando o deputado Alessandro Molon (PT-RJ) mencionou políticas de Leonel Brizola, ex-governador do Rio de Janeiro e fundador do PDT. Olimpio apoia a PEC, enquanto Molon é contrário.

— Cuida do teu partido! Não fala em nome do PDT! — gritou Olimpio, bastante exaltado.

— Mantenha a calma — respondeu Molon.

O deputado Giovani Cherini (PDT-RS) defendeu a PEC.

— Quem tem bola de cristal para dizer que vai ficar pior (com a redução da maioridade penal)? Eu sou da opinião do Tiririca (PR-SP): pior do que tá não fica - disse Cherini em referência ao slogan da campanha do colega deputado.

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) refutou a ideia de que o menor não é punido, lembrando que ele pode passar por medidas socioeducativas.

— Não vamos confundir inimputabilidade criminal com impunidade — disse Alencar.

DEFENSOR PÚBLICO APOIA PEC

Antes do começo da sessão, um assessor da ministra da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), Ideli Salvatti, articulava com deputados contrários à PEC maneiras de retardar a votação. Também antes do início da reunião da CCJ, o deputado Valtenir Pereira (PROS-MT) justificava o porquê de apoiar a redução da maioridade penal.

— Um defensor público apoiando a PEC! — provocou Molon, em referência à profissão de Valtenir.

— Minha votação passou de 50 mil para 100 mil, mas depois foi para 62 mil — respondeu Valtenir, destacando que a PEC tem apoio da maioria da população e que, por isso, não poderia ficar contra ela sob o risco de não se eleger mais.



Este é o terceiro mandato de Valtenir. Em 2006, foi eleito com 52.401 votos. Em 2010, saltou para 101.907, mas, em 2014, caiu para 62.923.

Durante a sessão, o deputado Vitor Valim (PMDB-CE) reclamou da expressão "bancada da bala" para designar parlamentares favoráveis ao endurecimento de leis penais.

— Chega desse apelido pejorativo. Somos da bancada da vida - afirmou Valim.



Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/comissao-da-camara-aprova-admissibilidade-de-proposta-que-reduz-maioridade-penal-15743190#ixzz3VzsbHG00

PACIENTE DE ITAOCARA SÓ PODE SER REMOVIDO DO HFM APÓS RESSONÂNCIA

Conversei com Janayna, prima do paciente acidentado de Itaocara, que aguarda, no Ferreira Machado, remoção para Itaperuna. Segundo ela, ele só pode ser transferido depois de se submeter à uma ressonância magnética. O que até agora há pouco, não havia sido feito.
O pai aflito vem, diariamente, visitar o filho, no hospital.

FERREIRA MACHADO MANDA NOTICIAS SOBRE PACIENTE ACIDENTADO DE ITAOCARA

Recebi da assessoria de Imprensa do Hospital Ferreira Machado, a seguinte nota sobre o paciente acidentado de Itaocara:

Bom dia!
O referido paciente recebeu o atendimento de emergência e se encontra medicado/ estabilizado, porém grave em virtude de traumas na coluna cervical. Ele faria o exame de ressonância, ontem, porém em virtude de problemas no equipamento da clínica contratada pela fundação para este serviço, não foi possível. O paciente está assistido por uma por uma equipe médica interdisciplinar (diversos especialistas) e foi inserido no sistema de regulação para que seja transferido para Itaperuna, onde continuará o tratamento.
Atenciosamente,

A CICLOVIA QUE PASSA POR UMA CRATERA

Os ciclistas que usam a ciclovia da avenida Alberto Lamego passam por esta cratera, intocada pela prefeitura há alguns anos. E ela está bem à vista de todos, na confluência com a avenida Gilberto Cardoso.