quarta-feira, março 04, 2015

MORADORES DA MARGEM DA LINHA ESTÃO NA PREFEITURA E EXIGEM A CASA PROMETIDA

JORNAL TERCEIRA VIA:

Moradores da Margem da Linha fazem manifestação em frente à prefeitura

Os manifestantes foram recebidos por representantes do Governo Municipal no auditório

Moradores da comunidade da Margem da Linha, em Campos, fizeram uma manifestação na frente da sede prefeitura reivindicando a entrega das casas populares do programa Morar Feliz, em Ururaí. Após cerca de uma hora de manifestação, eles foram recebidos por representantes do Governo Municipal no auditório.

Os manifestantes disseram que, durante a chuva de terça-feira (3), o local onde eles moram atualmente ficou inundado com água de esgoto.

Por alguns minutos, os manifestantes impediram o trânsito na Avenida Nilo Peçanha, sentido Ururaí, mas agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) liberaram a via.

CENA ESCULTÓRICA DA ABOLIÇÃO VOLTA PARA O PALACIO DA CULTURA

O Governo Municipal vai retornar ao espaço de entrada do Palácio da Cultura, quando for concluída a reforma, a cena escultórica do ato da Abolição da Escravatura, que, por visão obtusa, da assessoria do prefeito Mocaiber, de quem fui secretário de Governo, foi transferida para a praça Fatia de Queijo, na avenida Alberto Torres.

Nada justifica minha omissão no curso desse processo, mas a mudança coincidiu com a internação e morte do meu irmão Antonio Roberto Fernandes, perído de uma dor devastadora pra mim e minha família

Matéria do Ururau ( João Fernandes )



Esculturas de José do Patrocínio voltarão para o Palácio da Cultura

Obra foi instalada em 2003, por sugestão dos poetas Antonio Roberto e Vilmar Ferreira
 Divulgação

Obra foi instalada em 2003, por sugestão dos poetas Antonio Roberto e Vilmar Ferreira

A representação da Abolição da Escravatura em forma de estátuas, uma obra do famoso escultor Joás Pereira dos Passos, o mesmo que esculpiu a estátua de Noel Rosa, no bairro de Vila Isabel, no Rio de Janeiro, voltará para o Palácio da Cultura, de onde fora retirado, em 2007, no governo do ex-prefeito Alexandre Mocaiber. Ela ficará ao lado do Panteão dos Heróis, compondo a paisagem urbana daquela área da Avenida Pelinca.
A informação é do presidente do Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural (Coppam), Orávio de Campos Soares, que esteve, na semana passada, no canteiro de obras das reformas do Palácio, estudando a novo local das estátuas, uma vez que onde se encontravam, à entrada do patrimônio público, voltará a compor o espelho d’água do lago integrante do belo paisagismo de Burle Marx.
A arte é uma justa homenagem ao maior dos abolicionistas brasileiros, José do Patrocínio (1853-1905), que nascido em Campos, filho do Vigário João Carlos, conseguiu, pelo seu talento, ser sucesso na imprensa e no meio intelectual do II Império, constituindo-se, sem dúvida, numa das maiores expressões políticas de seu tempo, muito lutando pela libertação dos escravos.
O conjunto foi instalado em 2003, por sugestão dos poetas Antonio Roberto Fernandes e Vilmar Ferreira Rangel e do escritor Jorge Renato Pereira Pinto, da Academia Campista de Letras, junto à rampa de acessibilidade do Palácio (obra do arquiteto Francisco Leal, atualmente passando por uma reforma) e levada para a Praça Fatia de Queijo, onde se encontra próximo do canhão da Revolução de 30.
Para o professor Orávio de Campos Soares, o retorno da obra de arte vai ocorrer assim que for possível o traslado e será entregue à comunidade juntamente com as novas obras do Palácio da Cultura. “O novo espaço foi aprovado, também, pelo Conselho Municipal de Cultura e faz parte do rol de reivindicações produzido pela IV Conferência Municipal, realizada em setembro do ano passado”, afirmou.
No Panteão encontram-se os restos mortais de José do Patrocínio, sua mulher Maria Henriqueta Sena e do ex-Prefeito João Barcelos Martins, considerado uma das vítimas da chamada Revolução de 1964. “Penso e também os conselheiros, que o lugar escolhido vai compor o conjunto que faz homenagens aos heróis da história do município”, finalizou.

ATENÇÃO, ATENÇÃO ÓRGÃOS DE DEFESA DOO INTERESSE DIFUSO

Olá, bom dia! cm vai? gostaria de saber se vc poderia nos ajudar com uma informação? a Prefeitura convocou os auxiliares de turma e os mesmos já até tomaram posse e já estão trabalhando, sendo que ficaram pendentes os PCD (Pessoas com deficiencia) e que todos os dias ficam com a promessa de que vai sair no D.O. Já entregaram os exames e tb já passaram pela comprovação da deficiência e a Dra pediu p q aguardassem q o resultado sairia no D.O e até hoje nada, isso desde o dia 11/02, qd questionada, a Prefeitura diz q já vai sair e até mostram a lista dos aprovados e nada. Gostaria tto que nos ajudassem com alguma informação, pois (posso ser leigo), mas até onde sei os deficientes tem prioridade tb na escolha do local para trabalhar, e como os de AC (Ampla ConcorrencIA) entraram na frente? MInha esposa está entre os deficientes. Se puder me ajudar com alguma informção, desde já agradeço.

terça-feira, março 03, 2015

DENÚNCIA

Quando a gente pensa que já viu de tudo nesse Município?!

DENÚNCIA: AUXILIARES DE TURMA QUE TOMARAM POSSE HÁ UMA SEMANA ESTÃO SENDO PERSEGUIDAS EM ALGUMAS CRECHES POR APADRINHADOS POLÍTICOS, SENDO OBRIGADAS A FAZER FUNÇÃO DE AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS E SENDO INTIMIDADAS POR DIRETORES MAL-INTENCIONADOS.

                (Replicado de postagem de um marido de Auxiliar de Turma)

              A recepção dos Auxiliares de Turma concursados que foram nomeados há mais ou menos 10 dias para assumirem as vagas nas creches do Município não tem sido nada boa.
                O caos na educação de Campos atinge também as creches. Os Auxiliares de Turma, em sua maioria mulheres, encontraram, de cara, muitas creches com instalações precárias, com falta de material básico como fraldas, toalhas, brinquedos, materiais didáticos para estimular os pequeninos, etc. Salas com paredes mofadas, com má ventilação, falta de portas e mobiliários decentes são outros problemas que foram encontrados.
                Não bastasse isso, as Auxiliares de Turma não receberam nenhum treinamento e, o que é mais grave, estão sendo obrigadas a realizar funções que não constam nas atribuições de seu cargo, como faxinar as salas, banheiros, dependências das creches, além de lavar pratos, talheres, mesas, toalhas, etc. Tal desvio de função, além de IMORAL, é também ILEGAL (fere o princípio da legalidade administrativa), tendo ainda como AGRAVANTE o fato de que a função primordial das Auxiliares de Turma é cuidar das crianças, zelando por seu bem-estar, e tal responsabilidade já é considerável o bastante para ser relativizada ou negligenciada por conta do acúmulo de funções.
                Todos sabemos que crianças de 0 a 5 anos precisam de atenção total. Desviar as Auxiliares de Turmas obrigando-as a realizar funções que não constam em suas atribuições é colocar em risco a integridade e o bom cuidado das crianças. E a desculpa das diretoras de creche que foram orientadas a exigir das Auxiliares de Turma mais do que elas devem fazer_ como funções de limpeza_ é a de que faltam funcionários como Auxiliares de Serviços Gerais, Porteiros, etc, devido às demissões que ocorrem atualmente no governo Rosinha.
                A bem da verdade, as diretoras de creche estão exigindo das Auxiliares de Turma a realização dessas tarefas que não lhes cabem, inclusive perseguindo e ameaçando as recém-ingressadas no serviço público, com a alegação de que as Auxiliares de Creche contratadas que anteriormente ocupavam as vagas faziam as mesmas coisas e que há uma carência enorme de funcionários nas unidades. E não bastasse isso, as salas estão superlotadas, tendo uma quantidade de crianças muito maior do que a ideal.
                Um exemplo disso é a Creche Modelo Wilson Amaro de Freitas, no Parque Santa Helena, próximo à Alberto Lamego. Apenas quatro Auxiliares de Turma foram nomeadas para lá (quando haviam contratadas ocupando as vagas eram pelo menos seis) e cada uma tem de cuidar de, no mínimo, 18 crianças, quando o ideal, de acordo com o os Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil (volume 2), deveria ser de apenas 8 crianças por profissional (média).
                Além disso, nessa unidade, atualmente há apenas duas Auxiliares de Serviços Gerais, posto que os demais funcionários foram todos demitidos na “limpa” que a Prefeita Rosinha tem feito na Prefeitura. Com isso, a diretora da unidade tem exigido e perseguido as Auxiliares de Turma, obrigando-as a fazer funções de limpeza típicas do cargo de ASG, sendo obrigadas a faxinar a creche após o expediente, quando as crianças vão embora.
                É lastimável que profissionais que se dedicam aos estudos e ingressam no serviço público pela porta da frente, por mérito próprio, sejam recepcionados dessa forma e tenham de suportar perseguições de diretores comissionados (DAS) e acúmulo indevido de funções. E tudo isso com a conivência e o silêncio da Secretaria Municipal de Educação.
                O resultado disso pode ser um elevado número de pedidos de exonerações, em decorrência também dos baixos salários pagos a esses profissionais.

O "TERROR" ATACA AS LUMINÁRIAS

Santa Brincadeira, Batman, temos que criar, aqui, em Gotham City, o CCTC - Comando de Caça aos Terroristas Goitacás. Sim, porque já estão atuando em outra frente. Agora, são as luminárias. VEJA O VÍDEO EM MEU MURALNO FACEBOOK:
https://www.facebook.com/fernando.leite.7161

INAUGURA, HOJE, PREFEITA

No último sábado, 28 de fevereiro, eu ouvi com estes ouvidos que a terra há de demorar bastante, para comer, da boca de Dom Suledil, na Radio Diário, que a prefeita de Campos iria inaugurar a obra de correção de escoamento d'água, na saída da ponte Leonel Brizola. 

Disse que alguns milhões foram investidos ali e que ele considerava justo que a prefeita "prestasse contas", com uma cerimônia pública. Que tal, dom Suledil, inaugurar a bagaça hoje? Pode não dar público, mas água é garantido. 

Porca miséria!

Olha o merdeiro:


Murais de Junior Vasconcelos e Eder Sobrinho

NOTA DE PESAR


ISSO PODE, MILORD?

Carro da Guarda Civil Municipal estacionado na vaga emergencial de ambulância!

TERCEIRA VIA TEM TRABALHO CERCEADO NA SECRETARIA DE SAÚDE

Uma equipe do Jornal Terceira Via foi alvo da ação truculenta de um integrante da segurança(?), responsável pela guarda do prédio da secretaria municipal de Saúde.

Os jornalistas tentavam mostrar imagens da falta de insulina, cobrindo denúncia de dependentes do remédio.

O "empurra-empurra" acabou na Delegacia de Polícia do centro da cidade, onde o episódio foi transcrito em  boletim de ocorrência. Veja algumas fotos:


VIZINHOS ENTRAM NO MP CONTRA OCUPAÇÃO IRREGULAR DO HORTO

JORNAL TERCEIRAA VIA:

Moradores do Horto vão ao MPE para desocupação de área pública

Dos 24 mil metros quadrados, seis estariam atingindo aos direitos coletivos da comunidade

O Horto Municipal é uma ótima opção para quem quer ficar próximo à natureza, relaxar, apreciar as plantas, fazer piqueniques ou se reunir com a família e os amigos. No entanto, de acordo com os moradores do entorno, o local deixou de alcançar o objetivo desde o segundo semestre do ano passado. Os transtornos teriam começado quando a prefeitura de Campos teria cedido à empresa EMEC Service uma área situada nos fundos do terreno. A construção está destinada à utilização como base operacional da empresa em Campos, enquanto permanecer contratada para prestação de serviços de manutenção de praças e jardins. A área que compreende o local de estacionamento dos caminhões, as fossas, os depósitos de terra-preta, areia, materiais e entulhos, além do estacionamento para veículos de funcionários da EMEC, é superior a seis mil metros quadrados.

Ainda segundo os vizinhos ao Horto, em dezembro do ano passado, a empresa também transferiu para o mesmo terreno cerca de quinze veículos de grande porte, incluindo caminhões-pipa e de transporte de terra, retro-escavadeiras, equipamentos pesados, materiais como terras, pedras, manilhas de cimento de grandes dimensões, tábuas etc. Para executar as tarefas diárias externas, a frota de veículos pesados precisa percorrer um caminho de aproximadamente quatro quilômetros em toda a extensão do Horto Municipal à margem das casas do bairro e de um condomínio vizinho.

Um grupo de moradores — que terá a identidade preservada — ingressou com uma ação no Ministério Público Estadual, no início do mês passado. Eles questionam a cessão do espaço público à iniciativa privada, além dos benefícios à coletividade. “O movimento humano e maquinário se dá diversas vezes ao dia, encerrando não antes das 20 horas, trazendo transtornos como poluição do ar, excesso de ruído e movimentação do solo, o que tem provocado também rachaduras e trincas em diversas casas”, revelou um dos moradores.

Outro morador faz coro à denúncia.  “Foram construídas fossas para despejo dos dejetos de diversos banheiros químicos da empresa, quando o correto é que devessem ser recolhidos para envio a uma usina de tratamento de efluentes. Esta situação certamente resultará na contaminação do lençol freático, bem como já vem trazendo um forte mau cheiro e atraindo moscas para as casas próximas”.
 

Patricia Barreto